O Deep House e suas influências

Por Renata Dantas - Uma amante da e-music aficionada por cibercultura

Para entender a música eletrônica é necessário praticamente um manual, já que os estilos existentes são complexos, com muitos subgêneros. Assim como o público se divide conforme o estilo eletrônico que mais curte, os DJs e produtores também, já que eles geralmente se especializam em uma das tantas vertentes da e-music.

deep house, por exemplo, é um subgênero da house music. Para distingui-lo dos demais estilos, existem algumas características básicas: as batidas por minuto são de 110 a 130 bpm; destacam-se as percussões, entre elas, a programação simples e harmônica da bateria; possui transições sutis e pouca euforia; e conta com a predominância de notas menores e sustenidas nos instrumentos. O deep também se caracteriza pelo uso frequente de reverberação, delay e efeitos de filtros em geral, e pelo também frequente uso de vocais ou samples de vocais (na maioria com vocais femininos).

Alguns profissionais classificam o deep house como uma vertente mais introspectiva de house. Como o próprio nome indica, as músicas deste estilo contam com sons profundos e calmos, sobre a batida 4/4, característica do house. Sua origem vem do house de Chicago com o jazz funk dos anos 80 e uma pitada de soul. Quando foram realizadas as primeiras composições de deep house, entre 1988 e 1989, foi grande a influência do jazz, principalmente no que diz respeito aos arranjos mais complexos, ao invés dos simples triplet’s (7ths, 9ths, 13ths, suspensões, alterações).

Larry Heard é considerado o pai do deep house. O DJ e produtor americano foi quem primeiro escreveu sobre o estilo e apostou nele. Desenvolvendo um som mais fino, com elementos sutis, componentes de jazz e ambiências sonhadoras. Larry Heard usava o nome Mr. Fingers e Fingers Inc quando fez a obra-prima do deep house, em 1986, intitulada Can You Feel It, marcando o início do estilo.

Atualmente, o deep house é tido como um estilo de status no cenário eletrônico, uma vez que está mais presente nas baladas glamorosas, como desfiles de moda, boates de alto padrão e coquetéis. Também somam-se às características primordiais do deep o soul, a bossa nova e os vocais extremamente sensuais. Hoje em dia, os representantes desta vertente são artistas como Sascha Funke, Trentemoller, Danny Tenaglia, Milton Jackson, Groove Armada, Kaiserdisco, Moodymann, e outros mais.

Deixe uma resposta